Salvação na prostituição: crise na Venezuela obriga mulheres a trabalhar em prostíbulos

Sputnik (permitido segundo os termos de uso)

Postado com autorização do site Sputnik News – Termos de uso Aqui

A queda dos preços de petróleo, fonte principal de rendimento para o país (96%), causou dívida externa de 150 milhões de dólares para Venezuela. Nos fim das contas, os mais afetados são mulheres e famílias numerosas. O hotel de três andares na parte ocidental de Caracas virou casa para Juana, prostituta de 50 anos, que junto com sua filha, de 30 anos, trabalha no prostíbulo da capital venezuelana. Ambos encontraram salvação nesta profissão



para sobreviver à crise, que vem atingindo todo o país nos últimos anos. “Melhor vender meu corpo do que ver a minha filha procurando por comida na lixeira, pois seria muito triste”, diz mulher de 30 anos. No hotel decadente marcado pelo cheiro de fumaça de cigarros, Juana, bem como outras famílias parecidas, vive em um pequeno quarto com netos, filha e namorado. A família dispõe de uma cama de casal e pequeno fogão de duas bocas.

CONTINUE LENDO

Veja também:

17-ARTIGO – A abertura do Terceiro Selo e a situação na Venezuela

Seja o primeiro a comentar on "Salvação na prostituição: crise na Venezuela obriga mulheres a trabalhar em prostíbulos"

Deixe um comentário

Seu e-mail não será mostrado. ** Campos obrigatórios