Igreja presbiteriana da Escócia se rende à “teologia de gênero”

Postado com autorização do site Gospel Prime

por Jarbas Aragão – Na Igreja Nacional da Suécia (luterana), Deus já é tratado por pronomes neutros. A igreja Anglicana da Inglaterra debate o mesmo, podendo adotar essa linguagem. Agora, a Igreja Nacional da Escócia também se rendeu definitivamente ao que já é chamado de “teologia de gênero”.A nova cartilha, distribuída em todas as congregações esta semana, pede maior sensibilidade em relação às pessoas transgêneros. O livreto de 30 páginas recomenda



que os pastores “considerem o uso de linguagem neutra” para se referir a Deus, dentro de uma série de medidas que visam tornar a igreja “mais inclusiva”.O conteúdo, com foco no “cuidado pastoral”, traz testemunho de vários “trans” que se sentiram acolhidos pela Igreja da Escócia e lamenta o “preconceito” das demais denominações. Também faz a defesa de uma atualização ao “século 21” das Escrituras, chamada de “patriarcais” e que estão distantes dos “anseios” da comunidade LGBT.

CONTINUE LENDO

Veja também:

Igreja Episcopal da Escócia aprova casamento gay

Igreja Presbiteriana dos EUA muda liturgia para celebrar casamento gay

Seja o primeiro a comentar on "Igreja presbiteriana da Escócia se rende à “teologia de gênero”"

Deixe um comentário

Seu e-mail não será mostrado. ** Campos obrigatórios