Cristãos são decapitados por não negarem a Jesus em novo ataque terrorista, no Quênia

Reprodução do site Guiame

Membros do grupo extremista Al Shabaab mataram 13 pessoas no último fim de semana, no litoral do Quênia. De acordo com um sobrevivente do ataque, os muçulmanos da aldeia do condado de Lamu ajudaram os militantes islâmicos a identificar locais onde os cristãos moravam. Em entrevista para o site Morning Star News, ele comentou que várias das vítimas foram decapitadas. Os extremistas mataram quatro cristãos em Kipini, no domingo



(9), não muito longe da floresta de Boni, esconderijo dos rebeldes do Al Shabaab, que por sua vez lutam contra o governo na Somália. No início da manhã de sábado, em Jima, eles mataram outros nove em ataques que começaram às 11h. Na noite anterior, eles haviam matado outras pessoas com machados, decapitando suas vítimas, de acordo com as fontes locais. “Os cristãos foram obrigados a recitar os dogmas islâmicos e eles não…

CONTINUE LENDO

Veja também:

Primeiro Paquistão, agora Índia: Terroristas hindus estão usando as leis ‘anti-conversão’ para perseguir os cristãos